Farmacovigilância é tema de curso do Canal Minas Saúde

Por Raissa Carolina Fonseca Cândido

Fonte: Canal Minas Saúde

Fonte: Canal Minas Saúde

As atividades de farmacovigilância e a educação sobre o tema são de extrema importância para a formação de profissionais de saúde, sendo indispensáveis para a promoção da segurança no uso de medicamentos e outros produtos.

Sendo assim, com o objetivo de oferecer a profissionais da área de saúde em Minas Gerais conhecimentos sobre a Farmacovigilância que possibilitem sua compreensão e aplicação  na prática profissional diária, bem como a avaliação dos resultados obtidos através dessa prática, o Canal Minas Saúde ofertou no último mês um curso online sobre o assunto.

O curso, composto por três vídeo-aulas, contou com a participação de diversos profissionais que atuam na área da Farmacovigilância direta ou indiretamente. Entre eles, estão o coordenador do Centro de Estudos do Medicamento da UFMG (CEMED), Prof. Dr. Edson Perini e a pesquisadora, também do CEMED, Drª Daniela RG Junqueira.

Unidade 1 – Introdução a Farmacovigilância 

Nesta primeira aula, disponível no link abaixo, são discutidos conceitos básicos sobre o tema:

http://www.canalminassaude.com.br/video/farmacovigilancia—unidade-1—introducao-ao-curso/6b080b0ce2352291af5d4f17bf9a3fbf/

Se interessou pelo assunto?

Não deixe de acompanhar o blog do CEMED e assistir as outras aulas desse curso.

Anúncios

Medicamentos para uso veterinário já podem ter genéricos no Brasil

Por Raissa Carolina Fonseca Cândido

Foi sancionada em 20 de julho de 2012, a lei nº 12689 que estabelece o uso de medicamentos genéricos aplicados à veterinária no Brasil. A lei, que entrou em vigor no último dia 17 de outubro, coloca a cargo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) a regulação da produção e do uso, bem como a fiscalização da eficácia dos medicamentos genéricos, tendo estes que apresentar mesma qualidade, eficácia e segurança dos produtos convencionais¹. Além disso, a lei prevê que o Mapa promova ações que apoiem o desenvolvimento técnico-científico e a cooperação técnica relacionada à melhoria e verificação da qualidade dos produtos genéricos¹.

Fonte: Google Imagens

Fonte: Google Imagens

Segundo dados disponibilizados pelo SINDAN (Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal) o faturamento do mercado mundial de produtos destinados à saúde animal em 2010 foi superior a US$20 bilhões, sendo que entre 2008 e 2011 os medicamentos biológicos e os antiparasitários foram os mais comercializados². Para os produtores, de acordo com um estudo³ realizado em uma fazenda comercial de leite no Rio Grande do Norte, o custo com medicamentos pode, em alguns casos, ser o responsável pelos prejuízos com a produção. De modo que, ao baixar os custos dos medicamentos, esta lei pretende reduzir tanto essas perdas quanto o valor dos produtos de origem animal.

É importante ressaltar que, assim como no caso da Lei de Genéricos para uso em humanos (Lei nº 9.787, de 10 de fevereiro de 1999), a redução dos preços dos medicamentos genéricos para uso veterinário está baseada na premissa de que uma vez que não existem gastos com pesquisa para seu desenvolvimento e que não há necessidade de publicidade para um nome de marca, mas tão somente para o laboratório, os gastos para a sua produção e comercialização são baixos levando a consequente redução do preço final4. No caso de medicamentos para humanos, em países como o Canadá, Estados Unidos e Grã-Bretanha os genéricos custam em média à metade do preço dos medicamentos referência4, já no Brasil possuem um valor 35% menor5 quando comparados a esses mesmos medicamentos. Além de uma alternativa de menor custo, os genéricos são responsáveis pelo aumento da concorrência no mercado farmacêutico, e têm o potencial de fazer com que até mesmo os medicamentos referência tenham seus preços reduzidos.

Referências:

¹ Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. Medicamentos genéricos veterinários terão produção e uso regulados por lei. Portal Brasil. 2012 jul 20. [acesso em 2012 dez 01]. Disponível em: http://www.brasil.gov.br/noticias/arquivos/2012/07/20/sancionada-lei-que-regulara-producao-e-uso-de-medicamentos-veterinarios-genericos

²  Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal. Mercado. Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal. 2012 jul 05. [acesso em 2012 dez 01]. Disponível em: http://www.sindan.org.br/sd/base.aspx?controle=8

³ Júnior SCS, Morais DAEF, Faria RA, Oliveira SMP, Santos DO, Neto PCO. Análise Econômica da Produção Anual de Leite Bovino em uma Fazenda Comercial no Município de Baraúna, RN. Acta Veterinaria Brasilica. 2008; 2 (4): 131-139.

4 Ministério da Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Medicamentos Genéricos: oriente-se. Brasil; 2002.

5 Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Anvisa garante que genérico é mais barato e tem qualidade. Portal da ANVISA. 2002 ago 28. [acesso em 2012 dez 21]. Disponível em: www.anvisa.gov.br