Liraglutida para tratamento da obesidade: uma nova “promessa” chamada Saxenda®

Por Joyce Costa Melgaço de Faria

Em outubro de 2011 publicamos no boletim “Atrás da Estante” o texto “Quando a propaganda é embalada como reportagem”. Nele comentávamos uma matéria então recém-publicada em revista de grande circulação sobre o Victoza®, medicamento autorizado no Brasil para tratamento da diabetes tipo II. O texto criticava o caráter publicitário embutido na reportagem, com supervalorização do possível efeito emagrecedor do medicamento e omissão dos riscos de seu uso para esta finalidade.

Três anos depois, em dezembro de 2014, o FDA (agência reguladora dos EUA) aprovou o Saxenda®, indicado para tratamento da obesidade, produzido pelo mesmo fabricante do Victoza® e contendo o mesmo princípio ativo, a liraglutida. O FDA informou que a eficácia e a segurança do novo medicamento foram avaliadas em três ensaios clínicos de amostra expressiva e que ainda há estudos em andamento para investigação de outros aspectos de segurança1. O lançamento nos EUA está previsto para o primeiro semestre de 2015 e o custo esperado do tratamento é de US$ 40 por dia2,3. No Brasil ainda não há previsão de comercialização.

O uso do Saxenda® foi aprovado para tratamento de adultos com índice de massa corpórea (IMC) maior ou igual a 30 (obesidade) ou com IMC ≥ 27 (sobrepeso) associado à diabetes, hipertensão ou dislipidemia (níveis aumentados de colesterol e triglicérides no sangue). Vale ressaltar que o tratamento farmacológico deve ser combinado à dieta de baixa caloria e atividades físicas. Em um dos ensaios clínicos, observou-se que, no período de um ano, o grupo que utilizou o medicamento obteve redução média de 4,5% do peso inicial comparado ao grupo placebo (tratado com medicamento inativo). Entre os efeitos adversos graves pode-se citar pancreatite, doença da vesícula biliar, ideação suicida e tumor na glândula tireoide, todos com incidência de até 1,5 % 1, 4. Há também um risco de disfunção renal e de aumento da frequência cardíaca1.

Fonte: Google Imagens

Fonte: Google Imagens

Diante desses dados podemos prever que um indivíduo de 100 kg deverá utilizar doses diárias do medicamento, que é injetável e de alto custo, para alcançar em um ano o peso de aproximadamente 95 kg. Ou, na melhor das hipóteses, cerca de 90 kg se não ficarmos na média. Fica a inevitável pergunta: embora o desejo de emagrecer seja comum, e a obesidade uma das epidemias de nossa época, qual o real valor prático desse medicamento?

O Saxenda® foi idealizado a partir do Victoza® e é mais um exemplo de nova opção terapêutica que se origina do uso off label de medicamentos (uso de uma substância já conhecida fora das indicações inicialmente aprovadas pelas agências reguladoras). Ressalta-se a necessária cautela com o uso de novas alternativas terapêuticas, sobre as quais ainda existe pouco conhecimento científico e experiência clínica. Os lançamentos da indústria farmacêutica são muitas vezes apenas protagonistas do marketing promovido por esse setor. A pesquisa de Gava et al (2010), ao analisar os medicamentos registrados pela ANVISA entre os anos de 2000 e 2002, demonstrou uma predominância de registros de medicamentos sem real vantagem terapêutica sobre os já existentes, fato que ocorre também no cenário internacional5.

Podemos lembrar do Xenical® (orlistat), medicamento antiobesidade, grande sucesso de vendas do passado. Lançado no Brasil em 1998, ele atua reduzindo em 30% a absorção de gorduras no trato gastrintestinal e já foi promessa de milagre em reportagem da mesma revista que “lançou” o Victoza®. Nesse caso, a promessa era ainda mais atrativa: redução de cerca de 10% da massa corporal em seis meses6.

 

 

REFERÊNCIAS:

1) US Food and Drug Administration. FDA approves weight-management drug Saxenda. [Internet]. Estados Unidos da América; 2014 dez. 23 [acesso em 12/01/2015]. Disponível em: http://www.fda.gov/NewsEvents/Newsroom/PressAnnouncements/ucm427913

2) Reuters. Agência americana aprova venda de novo emagrecedor. [Internet]. Folha de São Paulo. 2014 dez. 30 [acesso em 2015 jan. 12].  Disponível em: http://folha.com/no1568576

3) Novo Nordisk. Novo Nordisk receives FDA approval for Saxenda® for the treatment of obesity [Internet]. Bagsvaerd, Denmark; 2014 dez. 23 [acesso em 2015 jan. 12]. Disponível em: http://www.novonordisk.com/include/asp/exe_news_attachment.asp?sAttachmentGUID=db5525ac-df0d-4556-b7aa-bc510cd9d83d

4) Micromedex® Healthcare Series [Internet database]. Greenwood Village, Colo: Thomson Healthcare Updated periodically.

5) GAVA, CM et al. Novos medicamentos registrados no Brasil: podem ser considerados como avanço terapêutico?. Ciênc. saúde coletiva. 2010 nov; 15(3): 3403-12

6) Marta Avancini. Chega primeiro lote de Xenical ao Brasil. [Internet]. Folha de São Paulo. 1998 dez. 23 [acesso em 2015 jan. 12]. Disponível em:  http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff23129818.htm

 

7 pensamentos sobre “Liraglutida para tratamento da obesidade: uma nova “promessa” chamada Saxenda®

  1. Pingback: Liraglutida e seu uso no tratamento da obesidade | Blog do CEMED

    • Prezada Vânia,
      agradecemos pelo comentário.
      Nosso objetivo com o Blog do Cemed é oferecer informações baseadas evidências científicas e isentas de interesses comerciais.
      Não temos nenhum vínculo com empresas farmacêuticas e, portanto, não temos acesso a esse tipo de informação.
      Atenciosamente,
      Equipe Cemed

    • Prezada Cleonice,

      Agradecemos o seu contato.

      Não encontramos na literatura científica nenhuma informação sobre a velocidade com que ocorre a perda de peso com o uso do Saxenda™. Em nossas buscas, encontramos alguns estudos clínicos que avaliaram os resultados da perda de peso com o uso do Saxenda™ em 56 semanas (14 meses). Nesses estudos milhares de pacientes foram acompanhados, sendo divididos aleatoriamente em dois grupos: um grupo que recebeu a liraglutida (substância ativa responsável pelos efeitos farmacológicos do Saxenda™) na dose de 3,0 mg e outro grupo que recebeu o placebo (preparação farmacêutica que não contém nenhum fármaco).
      No primeiro estudo os participantes apresentavam um peso médio inicial de 106,2 kg e após 56 semanas (14 meses) o grupo que fez uso de liraglutida perdeu em média 8,4 kg, enquanto o grupo que recebeu o placebo perdeu em média 2,8 kg¹.
      No segundo estudo, os participantes do grupo que utilizou a liraglutida apresentaram um peso médio inicial de 105,7 kg e ao final de 56 semanas (14 meses) alcançaram uma perda média de 6,4 kg. Os participantes do grupo que recebeu o placebo tinham um peso médio inicial de 106,5 kg e perderam em média 2,2 kg ao final de 56 semanas (14 meses) de tratamento².
      Ressaltamos que, todos os participantes dos dois estudos adotaram uma dieta com baixa ingestão de calorias e a prática regular de atividades físicas, portanto, o emagrecimento alcançado pelo grupo que fez uso do Saxenda™ é resultante da combinação desses fatores e não apenas do medicamento. Além disso, por ser um medicamento injetável, alguns cuidados especiais são necessários na administração, sendo fundamental que o paciente seja orientado e faça um acompanhamento adequado com um profissional de saúde. O paciente também deve estar atento às possíveis reações adversas relacionadas ao uso do medicamento.
      Considerando os resultados apresentados e sua preocupação com o custo elevado do tratamento, recomendamos que você procure o seu médico e discuta com ele quais são as melhores opções de tratamento para o seu caso e se existem alternativas com um menor custo para você.

      Atenciosamente,

      Equipe do Cemed.

      Referências:
      1 Pi-Sunyer X et al. A Randomized, Controlled Trial of 3.0 mg of Liraglutide in Weight Management. N Engl J Med [Internet]. 2015 [acesso em 2017 out 01]; 373:11-22. Disponível em:
      2 Davies MJ et al. Efficacy of Liraglutide for Weight Loss Among Patients With Type 2 Diabetes. JAMA [Internet]. 2015 [acesso em 2017 out 01]; 314(7):687-99. Disponível em:

  2. Com certeza , funciona muito bem o medicamento , aliado a uma dieta com pouco carboidrato,e gordura , exercícios físicos diários , em um ano comesse combo, passei de 134 para 90,7 e não tirei a bebida ! / porém só funciona com a dieta e exercício físico de médio intensidade! + de 60 min dia !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.