Liraglutida e seu uso no tratamento da obesidade

por Ana Luiza Brandão Neiva da Silva

Em fevereiro de 2016, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a comercialização do Saxenda® para o tratamento da obesidade no Brasil1. O Saxenda® já havia sido aprovado pela agência norte-americana Food and Drug Administration (FDA) em dezembro de 2014, quando publicamos em nosso blog o texto “Liraglutida para tratamento da obesidade: uma nova “promessa” chamada Saxenda®”. Este medicamento, disponível na forma injetável, possui como princípio ativo a liraglutida, o mesmo do Victoza® – autorizado no Brasil para tratamento da diabetes mellitus tipo II.

A liraglutida é um análogo sintético do hormônio GLP-1 (glucagon-like peptide-1) com 97% de equivalência estrutural ao GLP-1 humano. A redução de peso é decorrente da diminuição da sensação de fome e, consequentemente, da ingestão de alimentos2. O fármaco atua como agonista do receptor de GLP-1, aumentando a secreção de insulina na presença de alta concentração de glicose no sangue, além de retardar o esvaziamento gástrico pós refeição3.

Obesos1

Fonte: Google Imagens

Assim como o FDA, a Anvisa aprovou o registro do Saxenda® para controle crônico de peso em adultos, sob a recomendação de seu uso estar sempre associado a uma dieta de baixa ingestão calórica e à prática de exercícios físicos. O medicamento é indicado para adultos obesos (Índice de Massa Corporal (IMC) ≥ 30 kg/m²) ou com sobrepeso (IMC ≥ 27 kg/m²) associado à presença de pelo menos uma comorbidade relacionada – disglicemia, hipertensão arterial, dislipidemia ou apneia obstrutiva do sono, por exemplo1.

A eficácia e segurança do medicamento foram avaliadas em um ensaio clínico envolvendo 3.731 pacientes que tinham indicação de uso do medicamento. Eles foram divididos em dois grupos e acompanhados por 56 semanas. Um grupo recebeu uma dose de 3,0 mg/dia de liraglutida e o outro recebeu placebo (substância inativa), sendo ambos os grupos aconselhados a realizar dieta e praticar exercícios físicos. Os participantes apresentavam em média 106 kg no início do estudo. Dos pacientes que receberam a liraglutida, 63,2% perderam pelo menos 5% do seu peso corporal, em comparação com 27,1% dos pacientes que receberam o placebo. Entre os pacientes que perderam mais de 10% do seu peso corporal, 33,1% receberam a liraglutida, e 10,6% o placebo. No entanto, apenas 14,4% dos pacientes que receberam a liraglutida perderam mais de 15% do seu peso inicial. O grupo que recebeu a liraglutida apresentou uma perda média de 8% do seu peso corporal, já no grupo placebo a perda média foi de 2,6%. Os efeitos adversos mais frequentes foram náuseas e diarreia, sendo a maior ocorrência de casos no grupo que recebeu a liraglutida. Eventos gastrintestinais foram o principal motivo de abandono do estudo no grupo liraglutida (159 de 2481 pacientes – 6,4%)2.

liraglutida-saxenda-novo-remedio-para-emagrecer

Fonte: Google Imagens

As diferenças foram estatisticamente significativas. Contudo, os resultados devem ser avaliados com cautela, considerando a perspectiva de emagrecimento em função do tempo de utilização do produto (aproximadamente quatorze meses) e os efeitos adversos causados pelo medicamento. Por se tratar de um medicamento injetável, é também importante frisar que o uso requer maior cuidado e empenho do paciente. E como os indivíduos que não utilizaram o medicamento também apresentaram redução de peso, apenas mudando o estilo de vida, deve-se ponderar em quais casos o seu uso é realmente necessário. Assim, o medicamento deve ser entendido apenas como um adjuvante no tratamento da obesidade. A mudança nos hábitos alimentares e a prática de atividade física são indispensáveis para a sustentabilidade dos resultados.

Como todo medicamento novo no mercado, a segurança do produto será monitorada em estudos pós-comercialização1. É importante que pacientes e profissionais de saúde notifiquem à Anvisa qualquer efeito adverso observado durante o tratamento (Saiba como – http://www.farmacia.ufmg.br/como-notificar/).

 

1 Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Liraglutida é aprovada como tratamento auxiliar para o controle do peso em adultos. 2016. [acesso em 29/03/2016]. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/wps/content/anvisa+portal/anvisa/sala+de+imprensa/menu+-+noticias+anos/201616/liraglutida+aprovada+como+tratamento+auxiliar+para+o+controle+do+peso+em+adultos

2 Pi-Sunyer X, Astrup A, Fujioka K, Greenway F, Halpern A, Krempf M, et al. A Randomized, Controlled Trial of 3.0 mg of Liraglutide in Weight Management. New England Journal of Medicine. 2015;373(1):11-22.

3 Medscape. Drugs & Diseases; liraglutide; pharmacology. [acesso em 10/04/2016] Disponível em: http://reference.medscape.com/drug/victoza-saxenda-liraglutide-999449#10

4 US Food and Drug Administration. FDA approves weight-management drug Saxenda. [Internet]. Estados Unidos da América; 2014 dez. 23 [acesso em 29/03/2016]. Disponível em: http://www.fda.gov/NewsEvents/Newsroom/PressAnnouncements/ucm427913

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.