Por que a suplementação com ácido fólico é recomendada na gestação?

por Claudyane Pinheiro Marinho

O ácido fólico é uma forma artificial do folato, um subtipo de vitamina B essencial na formação de novas células do organismo. É obtido por meio da ingestão de alimentos como frutas, legumes e folhas verde escuras.  Contudo, nem sempre é possível ingerir a quantidade ideal a partir da alimentação, e faz-se necessária a suplementação. Esta recomendação aplica-se, por exemplo, a mulheres que pretendem engravidar ou que estão no primeiro trimestre da gravidez, visto que a falta do ácido fólico pode interferir no desenvolvimento saudável do feto1,2.

Qual-a-importância-do-ácido-fólico-na-gravidez

Google imagens

A deficiência de ácido fólico no organismo da gestante pode resultar no fechamento inadequado do tubo neural do feto no início da gestação. Dentre as principais complicações desse quadro estão a anencefalia (ausência parcial ou completa do cérebro), responsável por uma grande quantidade de mortes fetais e neonatais e malformações na medula espinhal, que originam a chamada espinha bífida (fechamento incompleto da coluna vertebral). Podem ocorrer também outras complicações como a encefalocele (malformação no crânio que atinge o cérebro e as meninges). Todos esses comprometimentos podem implicar no mau desenvolvimento físico e mental do feto3.

A má formação do tubo neural pode ocorrer em qualquer gestação, porém, mulheres que apresentam diabetes, obesidade, dificuldade do organismo em metabolizar o folato ou histórico familiar de malformações congênitas possuem uma maior predisposição a ter filhos com essa condição, o que pode significar necessidade de doses mais altas de ácido fólico2.

A suplementação deve ser iniciada pelo menos um mês antes da gestação1,2. A Organização Mundial da Saúde (OMS) preconiza que a ingestão de ácido fólico seja de 0,4mg/dia4 e o valor recomendado para a população com deficiência de ácido fólico é de 1 mg/dia. Em casos refratários a dosagem pode ser maior, de acordo com a necessidade do paciente5.

A suplementação adequada pode reduzir significativamente o risco de complicações na formação do tubo neural. No Brasil, é obrigatório que as farinhas de milho e trigo sejam enriquecidas com ácido fólico desde 2004. A partir de então, o número de nascidos com defeitos no tubo neural diminuiu 22,8% entre os nascidos vivos, e 30,1% se forem considerados os nascidos vivos e os natimortos6.

É essencial que todas as mulheres em idade fértil com intenção de engravidar consultem um médico, tanto para avaliação de seu estado de saúde geral, quanto para receber orientações a respeito de suplementações e demais cuidados a serem adotados na gestação. Mulheres grávidas devem fazer o acompanhamento pré-natal para que possíveis problemas associados a sua saúde e a do feto sejam detectados e tratados precocemente, quando passíveis de intervenções7.

 

Referências:

1- Division of Birth Defects, National Center on Birth Defects and Developmental Disabilities, Centers for Disease Control and Prevention. Facts about folic acid. USA. [Última atualização em 24 de maio de 2017, acesso em 2017 outubro 19] Disponível em  https://www.cdc.gov/ncbddd/folicacid/about.html

2- U. S. Preventive Services Task Force. Folic Acid Supplementation for the Prevention of Neural Tube Defects: Recommendation Statement. Am Fam Physician.Maio de 2017. [acesso em 2017 outubro 19]. Disponível em http://www.aafp.org/afp/2017/0515/od4.html

3- Botto LD, Moore CA, Khoury MJ, Erickson D. Neural-Tube Defects. N Engl J Med. 341:1509-1519. Novembro 11, 1999. [acesso em 2017 outubro 19]. Disponível em www-nejm-org.ez27.periodicos.capes.gov.br/doi/full/10.1056/NEJM199911113412006

4- OMS. Diretriz: Suplementação diária de ferro e ácido fólico em gestantes. Genebra: Organização Mundial da Saúde; 2013. [acesso em 2017 nov. 14]. Disponivel em http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/77770/9/9789248501999_por.pdf

5- Truven Health Analytics. Micromedex Solutions®. Folic acid. [acesso em 2017 outubro 19]. Disponível em http://www-micromedexsolutions-com.ez27.periodicos.capes.gov.br/micromedex2/librarian/PFDefaultActionId/evidencexpert.DoIntegratedSearch#

6- Santos LMP, Lecca RCR, Escalante JJC, Sanchez MN, Rodrigres HG. “Prevention of Neural Tube Defects by the Fortification of Flour with Folic Acid: A Population-Based Retrospective Study in Brazil.” Bulletin of the World Health Organization.1 (2016): 22–29. [acesso em 14 de novembro de 2017]. Disponível em https://www-ncbi-nlm-nih-gov.ez27.periodicos.capes.gov.br/pmc/articles/PMC4709794/

7- Brasil. Ministério da Saúde. Cadernos de Atenção Básica – Atenção ao Pré-Natal de Baixo Risco. Brasília, DF; 2012. [acesso em 14 de novembro de 2017]. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cadernos_atencao_basica_32_prenatal.pdf

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.